Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

Carnaval: Um barato que sai caro

O Carnaval não é mais carnaval! Não há foliões e colombinas pelas ruas, bailes e corsos da vida. As cidades não se enfeitam mais para o carnaval, não existe mais aquele colorido, o glamour de outrora com as serpentinas, a lança-perfume, as marchinhas de carnaval, o frevo fazendo o chão tremer, puxando troças, blocos, agremiações carnavalescas. Cadê a nossa maior manifestação popular? óculos irreverentes, chapéus coloridos, camisolões e vestuários exóticos fazendo a diferença? Hoje tudo se resume à mesmice do axé baiano, insosso e alienado, alienante que massifica e descaracteriza nossos jovens numa bestificação sem par. Bailes de fantasia, matinees carnavalescos, manhãs de carnaval, tudo isto é coisa do passado, que ficou na memória do tempo e na história de uma época romântica e social em que as manifestações populares faziam parte da cultura do nosso povo. Hoje não! Existe uma máquina de fazer dinheiro chamada circuito…

Orçamento da Cultura 2010

O Ministério da Cultura teve o seu orçamento anual de 2010 aprovado pelo governo federal na ordem de R$: 2.200.000.000,00 (Dois Bilhões e Duzentos Milhões de Reais) com um crescimento espetacular no investimento à cultura, bastando dizer, quando o presidente Lula assumiu o governo o orçamento do Ministério da Cultura era de R$: 360.000.000,00 (Trezentos e Sessenta Milhões de Reais). O orçamento aprovado para 2010 não inclui os incentivos da Lei Rouanet, os programas da Petrobrás, programas da Eletrobrás e das instituições que compoem o governo e fazem intercâmbio com o Ministério. Todo esse investimento em cultura, visa desenvolver a cultura brasileira no resgate da identidade nacional através de programas de editais que valorizam nossas tradições culturais e preservam nossos bens materiais e imateriais.

Edilberto Abrantes.